domingo, 11 de março de 2012

Café

Sempre ouvi dizer que quem tira as bordas do pão, bom sujeito não é. Pois é, não sou uma boa pessoa. Não consigo comer aquelas cascas secas do pão. Coloco café no copo e também não consigo beber tudo. Sempre deixo um pouco no fundo. É que no fundo, se aglomera uma nuvem preta de café, não é ruim, mas não dá vontade de beber. E eu, eu só faço o que me dá vontade. As coisas bobas da vida, eu só faço se quiser. Porque pelo menos assim, sei que posso escolher alguma coisa na minha vida. Já bastam as que eu não posso escolher. A parte burocrática da ‘real life’. Estudar, trabalhar, pagar contas, acordar cedo, ser educada, usar calça jeans no calor. Putz. Usar caça jeans no calor é a pior parte. Não menos pior que agradar pessoas que eu não quero. Não menos pior que almoçar sem fome. Não menos pior, nem sei se essas três palavras juntas podem soar corretas e harmônicas.  Só sei que a vida é uma grande, enorme, gigantesca mentira disfarçada de boa pessoa. E eu não quero ser assim. Sou ruim. Sou chata. Sou egoísta quando quero. Sou rancorosa, sou ruim. Sou ruim sem querer ser, só por natureza. Você não me engana vida. Nunca conseguiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário