domingo, 4 de março de 2012

Música + calor + churrasco + cerveja

Sabe o que me veio à cabeça agora? Que tenho mais 20 anos para me sentir velha. Tenho mais tempo para achar que estou fazendo errado. Só me veio à cabeça isso. Eu sou jovem, porra! O tempo continua passando. Mas eu ainda sou jovem. 


Não sou mais aquela imbecil que acha que vai mudar o mundo com uma caneta na mão. Mas ainda sou jovem. O Mundo continua girando ao meu redor. Ainda penso que as pessoa são retardadas e eu sou avançada para minha idade. Permaneço com aquela coisa de imaginar que não me encaixo em nada e nenhum lugar. Ainda posso beber coca-cola gelada sem sentir os dentes quebrando. Ainda posso amar um bichinho como se ele fosse meu irmão e não meu filho. 


Ainda sou o futuro da minha família. Da minha mãe. Do meu pai. Dos meus tios.


Só presenciei o mandato de Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma. Eu sou Jovem, porra! Meus ídolos são novos, mortos, mas novos. Minhas músicas são inaudíveis para meus pais. Meus escritores preferidos são contemporâneos. Meus poemas são abstratos.


E sabe qual é o alívio de você saber que ainda é jovem? é você realmente saber que ainda é jovem. Quando o maior medo é conseguir se definir como pessoa. A maior aquisição é arranjar um emprego de  quatrocentos contos. Ter dinheiro para comprar Cd's e livros. Esperar um show como se fosse a coisa mais importante da vida. Amar e odiar tudo com a mesma brevidade da existência de um bolo de chocolate com morangos na geladeira de casa.


Saber falar "acabou" e "começou" com a cara mais lavada do mundo. Desfazer-se de pessoas e rir disso. Depois se sentir uma ditadora. Depois sentir angústia. Depois não sentir mais nada. Achar que tem alguém o tempo todo filmando a sua vida, porque você se sente um fodão incompreendido. É olhar p/ aquele religioso tradicional com certa pena. É saber que aquele cd que tá guardado na cômoda é muito, MAS muito mais importante do que deus pra você. Mas poucos tem a coragem de admitir. Eu tive.


É tudo isso aí que falei. Eu senti agora. Nesse calor infernal que me faz querer hibernar fora do tempo... Faltou uma coisa: Quando se é jovem a rotina, qualquer rotina, é uma merda. Mas é uma MERDA com letras maiúsculas!




PS: Eu ainda vou conhecer o João de Santo Cristo!




Um comentário: