sábado, 23 de julho de 2011

A música entra em luto


Não há do que reclamar, não adianta lhe pôr defeitos, lhe julgar diante do erros, das quedas, do vários tropeços. O resultado está diante dos nossos olhos, e não falo da trágica morte da brilhante Amy Winehouse, mas, falo da herança espetacularmente linda que ela nos deixou: Sua música, sua voz, suas frases bem formuladas, seus versos de amor pessimista. O ritmo que foi ressuscitado diante de nossos olhos. Não importam as drogas, o álcool, o amor perdido ou a morte precoce, pois, nada disso ofusca a grandeza dessa artista que se foi, mas deixou sua marca, e que marca! Coisa que nós, simples e miseráveis seres ouvintes da música, não deixaremos.

É nosso carma, ver grandes artistas nascerem, se tornarem ícones, estrelas, amores e... partirem, nos deixando a certeza de que esse mundo não é o suficiente. Foi assim com tantos outros, e agora chegou a vez de Amy. Acredito serem eles muito mais do que "drogados inconsequentes", foram brilhantes demais para aceitarem toda essa monotonia de vida "real". Extravasaram, viveram, sofrerão e se foram. O que Amy queria ela conseguiu ser, a fantástica Amy que esperou o contrato com uma grande gravadora para viver incessantemente sua vida. Escrevou, cantou, vendeu milhões de discos, ganhou prêmios, fez centenas de shows, encontrou seu ponto fraco e se foi. 

Ser artista não lhe priva dos defeitos, dos erros e da podridão de ser um homem. Portanto, me recuso a ler e a ouvir comentários medíocres e egoístas que expressam repulsa pela cantora, devido à morte por overdose. Se você quer realmente pagar de moralista sabidão, então leia isso primeiro. Não se limite a tanto egoísmo. Minha singela homenagem à Amy não passa deste texto, dos álbuns que escutei o dia todo e do nó na garganta em saber que a música perde essa grande cantora. Uma artista que eu vi aparacer por meio da mídia, e morrer diante dos flashs e notícias cruéis e destrutivas que os jornais abordavam.

Este seria o grande ano de Winehouse, ela estava em preparação para o lançamento do terceiro albúm, iniciou uma turnê mundial que prometia sua melhora. Veio ao Brasil e fez seu primeiro show vestida de branco, onde anunciava sua mudança, sua tentativa. Em todos os shows seus erros eram mais focados que os acertos. Subir aos palcos tornou-se um desafio. Hoje, as mesma figuras que dizem que ela "achou o que queria", fazem parte da "manada" que só observavam suas quedas.  

Voz tocante, rouca, grossa, com sotaque londrino. Gritos que faziam gemer a alma, e letras que nos estremeciam o peito. Essas são as lembranças vivas que Amy deixou para a música. E a falta que fará será imensurável, ela sabia de seu potencial. Na verdade, o que a levou não foram as drogas, mas o amor doentio que supriu pelo ex-marido Blake. Hoje aguardo ansiosa, triste e angustiada pelo derradeiro álbum de Amy Winehouse que a gravadora, sem dúvidas, lançará. Escutar as músicas de um cantor que está vivo e tem muito a contribuir para o cenário musical, é totalmente diferente de escutar esse mesmo cantor e saber que ele já se foi. É essa a sensação deste sábado que, sem esperar, será eternamente marcado pela morte de uma das cantoras mais surpreendentes que o mundo viu atualmente.



O Amor É Um Jogo de Azar

(Love Is A Losing Game)

Pra você eu fui um caso
O amor é um jogo de azar
Cinco andares se incendiaram quando você me amou
O amor é um jogo de azar

Como eu queria nunca ter jogado
Oh, que estrago nós fizemos
E agora o lance final.
O amor é um jogo de azar

Desgastado pela banda
O amor é uma aposta perdida
Mais do que eu poderia aguentar.
O amor é uma aposta perdida

Declarado... intenso
Até o encanto se quebrar
e notar que você é um jogador.
O amor é uma aposta perdida

Apesar de estar bastante cega
O amor é um resignado destino
Lembranças denigrem minha mente.
O amor é um resignado destino

Acima de inutéis expectativas
ridicularizado pelos deuses
e agora o lance final
O amor é um jogo de azar



Sábado, 23 de Julho de 2011, Amy Whinehouse se vai e junta-se aos grandes artistas dos 27 anos.

por Magalli Lima


Um comentário:

  1. Compartilho sua tristeza com o mesmo peso. Amy Winehouse, pra mim, signifia muito pra mim.

    ResponderExcluir