quarta-feira, 24 de março de 2010

Todas as faces




Não falo do lado bom ou ruim, da parte bonita ou feia. Falo do pensamento, dos credos, dos ensinamentos religiosos ou nada religiosos que cada um segue, e ACHA ser o mais correto. Não é preciso conversar com um amigo para saber a maneira que ele segue a vida, basta observar atitudes, frases, roupas, e até cabelos.
São com observações que se descobre algumas verdades escondidas de cada ser. Os religiosos que andam "bem vestidos" e espalham a leitura da bíblia pelas casas em dia de domingo, antes de nos cumprimentar sempre olham as roupas que cada um veste, são eles os que julgam por aparência.

As meninas descendentes de europeus que namoram a mesma linhagem, são em grande parte racistas, mas não admitem. Os alunos de instituições privilegiadas que estudam muito para o vestibular e não passam por causa das cotas, são compreensivos?...NÃO, são a base da raiva que permeia os contras dos cotistas. E os privilegiados com as cotas que pretendem ser médicos mas acabam por terapeutas ou farmacêuticos, são eles as pessoas que não apostaram no próprio potencial.

Os filhos de abastados que se abrigam nas drogas ou na violência, são eles acomodados pela fartura e carentes de sentimentos. E os filhos dos não-abastados, que sem envolvem com drogas e tráfico, são eles acomodados,mas não pela fartura, e sim pela miserabilidade que o Governo impõe sobre eles, aceitam passivos.

Aqueles que sempre precisam lembrar das próprias conquistas, são eles carentes de si mesmos. Os que optam pela maneira mais fácil e simples, são eles conformados com a inferioridade. Já os que não se abalam quando vêem um pai que mata a própria filha pequena, são as pilastras que o "meio" formou.

Quando alguém nega algo, dizemos que são egoístas. Se entregam tudo de bandeja são manipuláveis, se riem de tudo é porque não têem nada a dizer, se nunca têem opinião é por falta de personalidade, se não firmam compromissos são irresponsáveis, se nunca estão na hora devida não são confiáveis.
Julgamos o tempo todo, eu acabei de julgar centenas de coisas, você nesse momento deve me julgar pelo o que escrevi. Somos formadores de opinião, não negamos a raça de cochicar, falar mal, comentar, reclamar, e seja lá quantos títulos a palavra JULGAR recebe, não temos de nos envergonhar pois fazemos o tempo todo, agora.

2 comentários:

  1. Hipocrisia, comodidade e desigualdade tudo junto em um só texto. Muito legal Maga!!!

    ResponderExcluir