sábado, 19 de dezembro de 2009

Indagação digesta


E finalmente alcancei o que me fugiu durante esse longo e memorável ano, o tempo. Hoje posso dizer que não devo "prantear" lamentações, tudo o que fiz ao passar desses 12 meses foram escolhas minhas, e só minhas. Todas as frustração, infâmias, e torturas foi eu quem escolhi. Assim como as novas amizades, o convívio com o novo, as risadas, os shows, as diversões...a descoberta de uma nova profissão.
Não pretendo fazer desse blog um diário virtual, entretanto, não posso, e não devo, deixar de escrever algumas linhas sobre mudanças que sofri em 2009. A primeira de todas é que aprendi, forçadamente, a ter paciência com a vida, porém, não custa nada dar um empurrãozinho para que a paciência não se torne lentidão. Descobri que existem pessoas que pensam como eu, e com elas nunca há momentos importunos.
Apurei meus gostos musicais, audiovisuais e literários. Conheci novos indivíduos a quem irei me espelhar, além de sofrer um espanto ao saber que tenho dotes apurados para rádio e TV. Ao lidar com dupla, e até tripla, carga de estudos percebi que sei trabalhar sob pressão e lido muito bem com acumulações de tarefas, no entanto, reclamo bastante.
Tive momentos ruins também, mas nada que se sobressaia aos felizes, enfim, não tenho do que reclamar do ano de 2009, com meus dezoito anos nada é ruim demais que não se possa esquecer.Pode ser que um dia eu não siga por completo o caminho que comecei a construir hoje, mas tenho certeza que tudo valeu a pena, afinal, cheguei aqui com o pique para 2010.
E para comemorar a saída de 2009 dedico uma frase da banda Gram:
Quanto medo de não ter
a herança de um rei... Antes do fim.




Magally Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário