segunda-feira, 9 de março de 2009

Marcantes






Foram ricos , pobres, alegres, tristes,
viveram, muitas vezes sofreram, assim como sofremos todos em vida.
Ajudaram, ensinaram, erraram, e todos os verbos possíveis puderam viver e sentir, pois foram célebres, capazes e completos no que se dedicaram.
Alguns foram mestres em vida, outros só reconhecidos após a morte, mas todos deixaram suas marcas em algum canto do Mundo.



Sempre com nomes fortes e marcantes, quase adivinhando que seriam bem falados e conhecidos:
Ludwig Van Beethoven; Wolfgang Amadeus Mozart; Kurt Donald Cobain; Vicent Van Gogh; Renato Manfredini Júnior; Ernesto Guevara de la Serna; Vinicius de Morais, Robert Nesta Bob Marley; Agatha Mary Clarissa Christie,; Joaquim Maria Machado de Assis...
Alemão, Aústriaco, Estadunidense, Holandês, Brasileiro, Argentino...A natureza não escolheu onde nasceriam algumas inspirações do mundo, apenas nasceram e tornaram seus dias ferramentas intensas para a lapidação de feitos marcantes para a história.




Seja no piano, nas composições, na pintura, na música, nas causas sociais ou na escrita, todos
estes encontraram um meio de se comunicar com muita gente. Sendo únicos e
humanos conquistaram patamares que muitos almejam ou já almejaram.
Passaram mensagens, ganharam seguidores (mesmo após a morte),
criticaram e foram criticados, viveram vidas esquisitas, muitas vezes dolorosas
ou alegres, mas foram essas vidas que abriram certos caminhos para muitos.





Conquistaram um belo lugar e morreram das mais variadas e curiosas formas, como se até a morte tivesse de ser diferente para eles.
No entanto, podem ter sido gênios, incríveis e extraordinários, mas não foram perfeitos e certos, pois foram humanos como todos os que erram, caem e perdem. Na verdade foram pessoas que vieram, viveram INTENSAMENTE e não deixaram a vida passar sem cravar uma marquinha nela. Mas ao contrário de muita gente, eles preferiram que essa "marquinha" fosse vista por todos.




São bem lembrados e reconhecidos, verdadeiras inspirações para muitos,
deixaram linhas escritas, e também uma legião de adimiradores.
Podem não ter sido pessoas merecedores de tanta fama,
mas sem dúvida se tornaram lendas inspiradoras
devido à capacidade de não temer
a vida e não lembrar da morte.





Magalli Souza

3 comentários:

  1. sobretudo a maioria viveu intensamente. o que é uma maravilha.

    obrigadom pela visita lá no gf.
    volte sempre.
    bjo

    ResponderExcluir